Adeus, Netscape

A Netscape não foi só a primeira empresa a desafiar a Microsoft nos anos 90. A sua abertura de capital, em agosto de 95, é considerado o início do boom de internet.

Mas em 2008, quase 13 anos após inaugurar a era da internet, a Netscape despede-se silenciosamente dos ativos da ex-gigante e poderosa AOL, que a comprou em novembro de 1998 por 4,2 bilhões de dólares.

A partir de fevereiro de 2008, não haverá mais correções de segurança para o navegador Netscape e a AOL recomenda que os usuários baixem o Firefox.

Triste fim para uma grande empresa e um grande produto. A Netscape desafiou a Microsoft, que não viu o trem da internet passar.

Quando Bill Gates percebeu a internet, a Netscape já dominava o mercado dos browsers, naquela época considerado vital para vencer no nascente mercado web.

A estratégia da Microsoft para recuperar o tempo perdido foi unir o IE, seu navegador de internet, ao Windows, que está no computador de 9 de cada 10 usuários.

Deu resultado, embora lhe rendesse um longo processo antitruste nos Estados Unidos, que quase culminou com a divisão da Microsoft em duas empresas: uma de sistema operacional e outra de aplicativos.

Hoje, a Microsoft vê uma nova ameaça na migração das aplicações do desktop para a internet. E assim como a Netscape foi no passado, o Google é o novo responsável por esse novo ciclo de internet.

Será que um dia vamos ler nas páginas da internet o fim do Google? Para mim, só resta um triste adeus para a Netscape.


%d blogueiros gostam disto: